A.Historia

Nesse meu primeiro artigo vou mostrar como eu crio o básico das minhas historias e NPCs

Passo 1 : Foco

Inicialmente eu escolho um foco inicial para o que vai ser criado, exemplo:
“Criar uma mago para a cabala das dunas”

Bom o foco é claro aqui , eu quero criar uma mago com uma temática simples, se ele é da cabala das dunas , ele tem que ter algo que remeta a isso , então eu penso em um deserto (onde tem dunas) , penso em que criaturas podem habitar um deserto, logo me vem um Djiin a cabeça , se eu já tiver um bom conhecimento sobre Djinn eu uso o que eu sei , caso eu não tenha esse conhecimento , eu uso o mágico site www.google.com.br para buscar inspiração, no meu caso eu sempre tento ter vero semelhança ao fato ( a menos que eu queira fazer algo bem diferente me utilizando do conceito como cortina de fumaça { e nesse exemplo vocês podem ver como eu sou doente }).

Bom o que eu sei sobre Djiins, Gênios do Ar , normalmente com uma tendência ao bem ( concede desejos ao amo ), que as vezes podem corromper os pedidos se eles não acharem adequados, altamente voluntariosos e com um que de contemplatividade.

Só nisso eu já posso pensar varias linhas de ideias , vamos pegar duas :

1ª) Um Mastigoi que pretende “ajudar” as pessoas corrompendo os seus “desejos” para que elas aprendam com seus defeitos

2ª) Um Acanthus que tem uma facilidade de garantir sorte aos seus aliados e azar aos inimigos.

Decidindo que foco foi escolhido passamos para o segundo passo

Passo 2 : Background

Escolho a primeira ideia ( Mastigoi ) , e vou contar um pouco sobre o passado dele

“Djiin despertou na torre do Pandemonium após indiretamente matar um amigo em um acidente em uma viagem no deserto de Nevada”

Beleza , uma linha de ideia, agora nessa linha podemos pensar como ele matou o caboclo, ele pode ter matado o amigo em um acidente de carro, podem ter bebido ate passar mal e estarem longe de um hospital e o amigo morrer de desidratação, ele pode ter ignorado na hora de dormir algum animal peçonhento perto do camping , etc …

Como eu pensei na historia do Genio “malvado” , a linha do beber ate morrer me parece legal …

Então ficou :

“Djiin despertou na torre do Pandemonium após indiretamente matar um amigo em um acidente em uma viagem no deserto de Nevada , onde após uma grande bebedeira no meio do deserto e uma “viagem” de peyote ele não teve tempo de socorrer adequadamente o amigo, ele se sente responsável por isso pois ele “forçou” a barra no álcool e nas dorgas"

Bom em minutos eu já criei um conceito interessante para um mago, se ele é um personagem de passagem ( NPC ) , essa ideia ja me serve o suficiente para dar uma certa cor a ele , caso seja um personagem que eu pretenda utilizar ( PC ), eu ficaria mais uns 10 ~ 20 minutos criando e lapidando esse cara.

Passo 3 : Plots

Esse passo nem sempre os jogadores fazem , mas é onde eu consigo dar vida aos seus personagens sem tentar forçar a amizade.

Vou dar dois exemplos , o que eu abomino e o que eu acho certo

EX 1: ( Errado)

No meio da historia do Djiin , eu coloco uma linha simples assim : “Ele tem um inimigo”

Porra , isso é trabalho de preguiçoso e sem braço , eu coloquei uma linha sem ligação a nada e basicamente falei , "quer usar isso dai ? se você quiser , se vira ae ".

Ex 2 :

Na historia do Djiin eu poderia falar que o irmão do amigo que morreu , era uma policial que quando soube da historia achou ela estranha , ja que seu irmão não tinha interesses em drogas e não bebia irresponsavelmente assim ( sendo que isso pode ser verdade , ou o irmão achava isso do cara) e culpou ( direta ou indiretamente) o Djiin por isso.

Adicionando um pouquinho de informação a mais eu mostrei ao mestre que ele pode criar um NPC com uma motivação simples que pode atrapalhar a vida do meu mago, quem sabe ele pega no pé da vida humana do Djiin , ou ele investiga esse cara que sumiu e apareceu com outro nome , ou esticando a ideia mais longe , ele poderia ser um interditor a procura de vingança ou quem sabe até um profeta …

A parte de criação de plots , é interessante pois mostra que a vida do seu mago não é estática , e nem sempre ele tem controle de tudo que ocorre, além de dar a oportunidade do mestre de trabalhar no conceito e na psique do seu personagem de uma maneira mais individual , afinal é gostoso ter a sua historia trabalhada durante a aventura. Passa um sensação de aprofundamento do personagem.

Não existe um numero certo de quantos plots eu acho legal , mas fica o aviso , poucos plots são ruins , muitos são péssimos ( pois não vou conseguir trabalhar em todos e você pode ter um favorito que não foi escolhido ) , eu recomendo parcimônia

Passo 4 : Centelha da vida

Nesse passo eu vou definir coisas simples sobre o personagem , alguns detalhes banais , afinal o diabo esta nos detalhes.

Djiin pode ser fumante , gostar de Whisky , ter preferência por cores que lembrem o céu, etc …

Esse passo , eu considero importante pois diretamente é ele que me faz ligar o personagem e visualizar ele na minha cabeça, pois sem a visualização clara ( imagem , foto , desenho ) a interpretação de um , ou muitos personagens não pode ser diferenciada , no caso do mestre, mostrar os NPCs ao jogadores não é tão simples , pois o numero deles pode ser alto ( no meu caso atual cerca de 750 ) , mas alguns o mestre consegue dar esse vida ao jogadores ( normalmente no meu caso , eu vejo isso quando os jogadores desenvolvem um sentimento ao NPC , seja ele antipatia , amor , ódio, amizade, etc ..)

Como jogador , dificilmente um PC consegue ser mostrado de imediato , pois no começo o jogador esta lutando com a sua personalidade vs a personalidade do personagem ( que linha estranha…) , normalmente eu espero até umas 4 aventuras pra o personagem se dissociar ao jogador , se nesse tempo eu não o visualizo , eu converso com o jogador e tento ver qual a dificuldade dele com o PC .

Bom basicamente é assim que eu crio , sei que foquei mais na criação de pessoa , mas para criar historias centrais , de locais , objetos e outras coisas basicamente eu uso a mesma linha de raciocino

Obrigado pela Leitura , aceito criticas e sugestões

A.Historia

Salvação Venificina